Homem de Ferro II, entrando numa fria maior ainda!

Sai o clima de filme independente e modesto. Entra a megalomania, extravagância e grandiosidade de um universo em expansão.

Iron Man 2
Jon Favreau
Marvel Studios, Abril de 2010

Homem de Ferro 2 é a primeira sequência do universo cinematográfico Marvel e um dos filmes que mais dividem os fãs nesses 10 anos de franquia. Um filme empolgante, grandioso e com cenas fantásticas, mas que não conseguiu atingir a profundidade e o carisma do anterior. Se em Homem de Ferro, a Marvel tinha o elemento surpresa e a liberdade de adaptar um personagem pouco conhecido para os cinemas. Agora ela tinha de lidar com a expectativa dos fãs e dar andamento a expansão de seu universo para os próximos filmes.

Iron Man 2 começa explorando um pouco mais da personalidade de Tony Stark e todo o cenário político formado após ele ter se mostrado ao mundo como um herói. Nesses dois quesitos o filme se sai muito bem, Stark está de volta com sua arrogância e orgulho revigorados, enquanto as consequências de seus atos e de sua criação repercutem pelo mundo e despertam o interesse de governos e concorrentes. Tudo isto é muito bem representado na icônica cena do tribunal.

As ações autodestrutivas e inconsequentes de Tony Stark tem um motivo. É a forma que ele encontrou para se isolar e poupar aqueles que ama, já que o núcleo que o mantém vivo e move a armadura, também o envenena. Repetindo o feito do primeiro filme, as interações entre os personagens são excepcionais. Começando por Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) que, além de cuidar de Tony e contornar seus caprichos, agora também deve administrar as Industrias Stark.

Já o Coronel James Rhodes — agora interpretado por Dom Cheadle — é o militar que além de tentar salvar seu melhor amigo de si mesmo, deve pensar na segurança de seu país. Essa troca de atores ainda é um tema obscuro dentro da Marvel, sabe-se apenas que Terrence Howard que viveu Rhodes no primeiro filme, saiu por problemas contratuais. Embora ambos sejam excelentes, Terrence Howard combinava bem mais com o papel e tinha uma interação melhor com Stark por seu jeito mais descontraído, enquanto Dom Cheadle, acaba dando um tom mais sério ao personagem.

É nesse filme que Rhodes veste a armadura preta e vemos o Máquina de Combate em ação pela primeira vez. Esse é um dos pontos centrais do filme, mas que acaba ficando um pouco raso e mal desenvolvido no meio de tantas subtramas. É uma pena, pois Rhodes tem um potencial enorme como personagem. Além de ser o amigo e muitas vezes a consciência de Tony Stark, ele tem todo um peso político dentro da Marvel. Afinal, estamos falando de uma das armaduras de Stark, confiscada e modifica a serviço do exército dos EUA.

countdown-to-infinity-war-revisiting-iron-man-2-2010-720x340

A opinião dos fãs também se divide ao falar do vilão do filme. Ou melhor, dos vilões. O empresário ganancioso e oportunista Justin Hammer e o psicopata com sede de vingança Ivan Vanko/Chicote Negro. Hammer, interpretado de forma espetacular por Sam Rockwell, rouba a cena com seu jeito excêntrico e prepotente. Já Ivan Vanko, vivido por Mickey Rourke, não deu muito certo. A tentativa de criar um personagem sombrio, insano e apavorante acabaram resultando apenas em mais um vilão raso e mal aproveitado, que serve de coadjuvante para Hammer. Parte da culpa é do próprio Mickey Rourke e sua maluquice dos diálogos em russo, dente de ouro e aquela porcaria daquele pássaro.

Entre a bagunça feita por Stark, o surgimento do Máquina de Combate, os dois vilões e o envenanamento por paladium, ainda temos a presença da S.H.I.E.L.D. e um pouco da história de Howard Stark. Apesar das referências, dos dialogo excelentes, da presença de Samuel L.Jackson como Nick Fury, Clark Gregg como agente Coulson e da sempre maravilhosa Scarlett Johansson como Viúva Negra, vamos ser sinceros: A S.H.I.E.L.D. não faz diferença alguma na trama, a não ser preparar terreno para a formação dos Vingadores e aproximar Tony Stark do legado de seu pai.

Se o roteiro falha ao tentar desenvolver vários temas ao mesmo tempo, a ação do filme não deixa a desejar. Homem de Ferro 2 é responsável por algumas das cenas mais memoráveis de todo o Marvel Cinematic Universe (MCU). Ainda hoje nos lembramos do Homem de Ferro e Maquina de Combate girando e explodindo dezenas de inimigos, da Viúva Negra invadindo a base do Hammer e dos carros de Fórmula 1 sendo fatiados em Mônaco.

Com tantos elementos é natural que Homem de Ferro 2 se perca em sua trama e em profundidade, mas ainda é um filme marcante e fundamental para a Fase 1 do M.C.U. Se a Marvel não conseguiu fazer um filme melhor que o anterior, ao menos fizeram um maior.

Cena Pós-Créditos: O Martelo do Thor

Coulson_Hammer.png
Senhor, encontramos!

Em uma das cenas finais mais intrigantes da Marvel, vamos o agente Phil Coulson chegando no local da queda do martelo do Thor. Para os fãs que já conheciam o personagem, um verdadeiro presente e para quem não sabia nada a respeito, curiosidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s